FMI nega prazo maior para Grécia pagar empréstimo

A Grécia tem o compromisso de pagar ao FMI em maio e junho um total equivalente a US$ 2,78 bilhões

Rolf Kuntz, enviado especial, O Estado de S.Paulo

17 Abril 2015 | 02h03

WASHINGTON - Não haverá extensão de prazo para os pagamentos da Grécia, disse ontem a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde. Atrasos de pagamento estão fora das normas do Fundo e isso já foi explicado ao ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, acrescentou a diretora. Mais tarde, o governo grego negou ter pedido prorrogação do vencimento. O assunto havia sido noticiado com destaque durante toda a manhã nos principais meios de informação econômica. A Grécia tem o compromisso de pagar ao FMI em maio e junho um total equivalente a US$ 2,78 bilhões.

O governo grego continua pressionado para apresentar aos credores oficiais um plano crível de reformas econômicas. A cobrança havia sido reforçada quarta-feira em declarações separadas do ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, e do presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi.

"O objetivo de todos nós é estabilizar a economia grega, mas isso não será feito por meio de um acordo de último minuto", disse Lagarde numa entrevista coletiva ontem de manhã. O acordo deve resultar, acrescentou, de uma discussão de medidas, de compromisso com reformas e de uma avaliação dos resultados possíveis.

Mais conteúdo sobre:
economiaFMIGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.