Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

FMI: nenhum país está imune à crise econômica global

Recessão nos EUA afetaria o crescimento global e idéia do descolamento é 'equivocada', avalia diretor

Carolina Ruhman, da Agência Estado,

11 de fevereiro de 2008 | 08h40

Nenhuma região do mundo deve sair ilesa da atual crise econômica global, disse o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Khan, acrescentando que é difícil de prever sua magnitude. Veja também:  Mercado mantém projeções econômicas para este ano Produção industrial cresceu em 7 de 14 regiões, diz IBGE   Para Strauss-Khan, os formuladores de políticas em todo o mundo precisam tomar ações conjuntas para aliviar o sentimento, afetado pela crise das hipotecas de segunda linha (subprime), que emana dos EUA. "Nós estamos em um mundo globalizado, gostemos disso ou não", declarou. "Problemas globais requerem soluções globais".Strauss-Kahn avaliou que uma eventual recessão nos EUA afetaria o crescimento global e acrescentou que a idéia do descolamento é "equivocada". "As ligações entre as economias avançadas e os mercados emergentes são mais complexas do que nunca", afirmou.O diretor-gerente do FMI ressaltou que os mercados emergentes podem aprender com as falhas regulatórias e em administração de risco entre as economias avançadas, as quais alimentaram a turbulência financeira atual. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise econômicaFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.