FMI pede cooperação e controle da inflação diante da crise

Para o Fundo, desafios à economia são de natureza global e exigem forte ação dos integrantes

Nalu Fernandes, da Agência Estado,

12 de abril de 2008 | 19h20

Os desafios à economia mundial são de natureza global e exigem forte ação e intensa cooperação entre os integrantes do Fundo Monetário Internacional (FMI), diz comunicado do Comitê Monetário e Financeiro Internacional (IMFC) do FMI distribuído no final da tarde deste sábado, 12, no Encontro de Primavera, em Washington. O Fundo também pediu aos governos que observem os índices de inflação ao lidarem com a crise financeira global.   Veja também:    UE não requer 'ativismo' em política econômica, diz comissário  G7 quer fim das 'perversões do mercado', dizem chefes dos BCs  Unctad prevê desaceleração global para 2,5% em 2008  Para Mantega, FMI deve ser mais ágil para ajudar na crise  Em Praga, Lula nega sinal verde a aumento dos juros   O texto do Comitê, que orienta as prioridades políticas do Fundo, destaca que os riscos à perspectiva global derivam de desdobramentos dos eventos nos mercados financeiros e do potencial de deterioração nos mercados de moradia e de crédito. Os riscos inflacionários no mundo também aumentaram.   Nos países avançados, disse o FMI, a política monetária deve continuar mirando a estabilidade dos preços nos próximos meses. O FMI disse que os países emergentes e em desenvolvimento têm se mostrado resistentes à crise financeira, mas enfrentam fortes elevações nos preços de alimentos e energia. O Comitê destaca ainda a importância da conclusão rápida da Rodada Doha e o papel dos fundos soberanos, tido como influência estabilizadora nos mercados. Sobre reformas no FMI, o IMFC reitera que o realinhamento das cotas pode resultar em aumento para as economias mais dinâmicas. A nova estrutura orçamentária prevê redução das despesas líquidas em 13,5%, em três anos.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIInflaçãoEncontro de Primavera

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.