FMI pode fornecer menos de um terço da ajuda à Grécia, dizem fontes

Sustentabilidade da dívida da Grécia ainda é uma preocupação para as autoridades do Fundo Monetário Internacional

Danielle Chaves, da Agência Estado,

27 de julho de 2011 | 11h15

BRUXELAS - O Fundo Monetário Internacional (FMI), preocupado com sua grande exposição à zona do euro, provavelmente vai contribuir para o pacote de ajuda à Grécia com uma fatia menor do que contribuiu nos programas de resgate para Portugal e Irlanda, de acordo com pessoas próximas ao assunto.

Em seguida ao primeiro pacote de ajuda à Grécia, em maio do ano passado, o FMI disse que contribuiria com um euro para cada dois euros prometidos pelos membros da zona do euro aos países que precisassem de socorro. As autoridades europeias assumiram nas negociações para o novo programa grego que o FMI forneceria novamente um terço do financiamento.

No entanto, o FMI tem indicado que provavelmente não vai dar continuidade a essa fórmula no novo pacote grego, segundo fontes. "Certamente não será um terço", disse uma fonte. A sustentabilidade da dívida da Grécia ainda é uma preocupação para as autoridades do FMI, apesar da nova ajuda, que dará ao país quase 160 bilhões de euros em novos financiamentos durante os próximos três anos.

O FMI contribuiu com 27% - ou 30 bilhões de euros - para o primeiro pacote para a Grécia e prometeu financiar um terço de pacotes futuros. Essa fórmula foi usada nos empréstimos para Portugal e Irlanda, mas o compromisso do FMI com a Grécia agora está 27 vezes maior do que a participação do país no fundo, o que está alimentando as preocupações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIGréciaajuda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.