FMI pode oferecer pacote de socorro de 600 bi à Itália

O Fundo Monetário Internacional (FMI) pode oferecer à Itália um suporte financeiro de 400 bilhões a 600 bilhões, a fim de dar ao novo governo de Mario Monti entre 12 e 18 meses para aprovar reformas suficientes para restaurar a confiança do mercado na capacidade do país de pagar a sua dívida, informou o jornal La Stampa.

O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2011 | 03h06

O "pacote Itália" do FMI consistiria de empréstimos a uma taxa de juro de 4% a 5%, abaixo dos 7% a 8% que o país pagou na maioria nos recentes leilões de bônus, de acordo com o diário.

Segundo o La Stampa, o agravamento da crise de dívida da Europa reforça a convicção do FMI de que a Itália é a nação que precisa urgentemente de suporte para evitar um colapso do euro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.