Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

FMI poderá garantir os US$ 400 bi em reservas adicionais

Elevar a capacidade de empréstimo do FMI é um elemento importante para expandir a possibilidade de o Fundo dar suporte a países europeus com dificuldades de pagamento de suas dívidas

Patrícia Braga, da Agência Estado,

20 de abril de 2012 | 13h14

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciará em comunicado que receberá garantias acima de US$ 400 bilhões em reservas adicionais, informou uma autoridade que teve acesso direto ao documento. O comunicado final do FMI sairá no domingo. O objetivo do Fundo de elevar sua capacidade de empréstimo em US$ 400 bilhões pode estar próximo, porque o vice-ministro de Finanças, Zhu Guangya, afirmou que a contribuição de seu país provavelmente será anunciada na tarde de hoje.

A contribuição chinesa é considerada uma das variáveis mais importantes em determinar se o FMI pode atingir os US$ 400 bilhões desejados. Algumas autoridades estão agora mais otimistas em relação a esse objetivo. O ministro de Finanças do Brasil, Guido Mantega, disse que um acordo será feito em torno de US$ 400 bilhões.

Elevar a capacidade de empréstimo do FMI é considerado um elemento importante para expandir a possibilidade de o FMI dar suporte a países europeus com dificuldades de pagamento de suas dívidas soberanas. Os líderes europeus disseram repetidamente que o continente já fez o suficiente para mostrar que está levando a sério a solução de seus problemas e que agora é o momento de o restante do mundo dar a sua contribuição para a estabilidade.

Esse argumento, entretanto, esbarra nos EUA, Canadá e em nações em desenvolvimento que argumentam que a Europa ainda pode fazer mais. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
FMIcriseEuropadívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.