FMI: preço do petróleo vai permanecer elevado

O Fundo Monetário Internacional (FMI) acredita que os preços do petróleo permanecerão "em níveis elevados, como necessário para trazer demanda e oferta de volta para um equilíbrio melhor", afirmou o porta-voz do Fundo, David Hawley, em entrevista coletiva concedida à imprensa ontem, na sede em Washington. O FMI está preocupado com a possibilidade de que as "ocorrências recentes" no mercado de petróleo, ou seja, preços em torno de US$ 130 por barril, tenham gerado "ventos contrários não desejáveis" para o crescimento global e riscos de inflação crescente, acrescentou.Membros do FMI vão participar do encontro na cidade saudita de Jeddah, neste domingo, com os principais países consumidores e produtores do óleo. "O preço do petróleo tem subindo acentuadamente", comentou Hawley, ao acrescentar que a escalada dos preços também está colocando problemas para o financiamento externo de países de baixa renda importadores de petróleo.O porta-voz do FMI afirma que a demanda por petróleo tem ficado robusta por causa de forte crescimento nos mercados emergentes, conduzido por China e Índia. "Economias emergentes, como um grupo, têm respondido por todo o aumento na demanda por petróleo no mundo nos últimos dois anos." Além disso, observa ele, contínuo crescimento forte tem sido em parte resultado de políticas em alguns países de não permitir repasse total dos preços internacionais para seus mercados domésticos.Do lado da oferta, Hawley diz que a resposta aos preços crescentes do petróleo tem sido "letárgica", particularmente entre os produtores de petróleo que não fazem parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). "A falta de uma resposta de oferta significativa reflete fatores cíclicos, limitações geológicas e tecnológicas e também preocupação com questão política em alguns países produtores de petróleo", estimou.A partir desta combinação, o resultante elevado preço do petróleo reflete a visão do mercado de que preços elevados sustentados do petróleo vão ser necessários para induzir o investimento exigido para satisfazer a demanda daqui para a frente. Hawley acrescenta que em função dos níveis de capacidade ociosa e dos estoques, a commodity fica altamente sensível a interrupções de oferta e acontecimentos geopolíticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.