FMI pressiona Congresso dos EUA a elevar teto da dívida

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reforçou nesta quinta-feira a necessidade de os EUA elevarem o teto da dívida e pressionou o Congresso a agir rapidamente para evitar prejudicar a recuperação econômica do país.

Agencia Estado

06 de fevereiro de 2014 | 15h49

"É essencial reduzir a incerteza e elevar o teto da dívida rapidamente", disse o porta-voz do Fundo, Gerry Rice, em coletiva de imprensa. "A última coisa de que a economia dos EUA precisa agora é outro choque de confiança com o prolongado debate sobre se os EUA vão honrar suas obrigações."

A suspensão do teto da dívida, acordada em outubro, vence nesta sexta-feira e o Tesouro avisou que terá problemas para pagar suas contas se o limite de endividamento não for elevado até o fim deste mês, quando as medidas extraordinárias do Tesouro se esgotarão. Os republicanos ainda avaliam estratégias para aprovar o aumento do teto da dívida.

O FMI afirmou que o crescimento dos EUA está se fortalecendo, mas disse que ainda vê sinais de fraqueza. Rice apontou que a queda do desemprego se deve ao encolhimento da força de trabalho e comentou a falta de expansão do mercado imobiliário. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIEUAteto da dívida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.