finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

FMI prevê acordo argentino com credor privado em 2004

A vice-diretora gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Anne Krueger, afirmou que o tão esperado acordo da Argentina com os credores privados será alcançado até a metade do ano que vem. Em entrevista coletiva à imprensa, em Dubai, Emirados Árabes, Krueger disse que o FMI "ainda não viu a oferta" que o ministro da Economia, Roberto Lavagna, apresentará na próxima segunda-feira, para renegociar a dívida de US$ 102 bilhões, em default desde dezembro de 2001. "É de grande interesse, tanto da Argentina como de seus credores, chegar a um acordo, e sabemos que ambas partes vão estar negociando de boa fé", opinou Krueger, ao lado do diretor-gerente do organismo, Horst Köhler. A número dois do FMI acredita, "indubitavelmente", que a Argentina e os credores chegarão a um acordo, e que "não pode imaginar" o contrário. Ela lembrou que negociar uma cifra tão grande não é fácil, e que por isso mesmo a negociação deverá levar no mínimo de três a seis meses, e que poderá ser concretizada em meados de 2004. As informações são dos sites dos jornais argentinos.

Agencia Estado,

19 de setembro de 2003 | 14h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.