FMI prevê recuperação mundial no primeiro semestre

Ele ponderou que ainda é cedo para países suspenderem os planos de estímulo contra a crise

Efe,

24 de setembro de 2009 | 06h28

O diretor do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Kahn, reiterou nesta quinta-feira, 24, suas previsões de que a economia mundial se recuperará e voltará a crescer no primeiro semestre do ano que vem e se mostrou confiante nos resultados da cúpula do G20.

 

"Não acho que haja risco de fracasso", Strauss-Kahn assinalou em entrevista à emissora de rádio Europe 1 sobre as expectativas do resultado da cúpula do G20. A esse respeito, ressaltou a novidade de uma coordenação em nível internacional que evitou que a crise fosse mais grave.

 

Perguntado sobre a evolução econômica para 2010, lembrou que o FMI há muito tempo prevê que a recuperação mundial se produzirá na primeira metade de 2010. No entanto, ele advertiu que a experiência mostra que demora um ano após a volta do crescimento para que se volte a criar emprego.

 

Strauss-Kahn considerou que ainda não é hora de retirar os planos de estímulo contra a crise. Ele considera que é preciso encontrar novos vetores de progresso já que se os americanos, ao contrário do que faziam antes da explosão da crise, agora estão consumindo menos. "Quem ativará o crescimento mundial?", indagou.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIrecessãoG-20Strauss-Kahn

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.