FMI projeta crescimento de 2,8% para o Brasil em 2003

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está projetando um crescimento do PIB do Brasil de 2,8% para 2003 e de 3,5% para 2004. As estimativas constam do documento Perspectiva Econômica Mundial, divulgado hoje durante a abertura da reunião conjunta do FMI e do Banco Mundial (Bird) em Washington. Para a América Latina, o Fundo está estimando um crescimento de 1,5% para 2003 e de 4,2% para 2004. Segundo o documento, a perspectiva econômica para a região permanece frágil e dependente dos acontecimentos dos EUA, embora as perspectivas no curto prazo estejam, no geral, melhores em países com fundamentos mais fortes em termos de políticas econômicas. "No futuro imediato, os riscos geopolíticos são a principal preocupação: a maioria dos países pode sofrer com uma guerra prolongada contra o Iraque e isso poderá levar à uma deterioração nas condições de financiamento externo, reduzindo o crescimento global e elevando os custos de energia para importadores de petróleo?, diz o relatório. Segundo o documento, a projeção de crescimento para a região embute a visão de que as incertezas políticas sejam resolvidas e que o acesso ao mercado de capital internacional seja ampliado. "Dado a ainda grande alocação de recursos de investidores para a América Latina, um acontecimento adverso - tal como uma moratória desorganizada da dívida - poderia resultar numa pressão de venda mais ampla em muitos ativos latino-americanos". Segundo o FMI, para melhorar as perspectivas de crescimento de médio prazo e reduzir a probabilidade de futuras crises, muitos países na região deveriam priorizar a redução da dívida pública, orientar a política monetária para uma inflação baixa com câmbio flexível, aprofundar a intermediação financeira doméstica, reduzir a fragilidade dos balanços financeiros relacionada à forte dolarização informal, liberalizar mais ainda o comércio, avançar com reformas trabalhistas e reduzir a corrupção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.