FMI projeta crescimento global de 4,4% em 2011

O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou a projeção de crescimento da economia global neste ano para 4,4%, ante os 4,2% estimados anteriormente. A informação consta do relatório Atualização das Perspectivas Econômicas Mundiais, no qual o FMI alertou que a recuperação global ainda corre riscos em razão da crise de dívida na zona do euro e da falta de reformas financeiras.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

25 de janeiro de 2011 | 10h38

O ritmo do crescimento global, no entanto, será menor do que os 5,0% vistos em 2010. "Mais de dois anos depois do começo da crise financeira, a estabilidade global ainda não está garantida", comentou José Vinals, diretor do FMI para mercados monetários e de capital. Segundo o FMI, o crescimento das economias emergentes permanece forte, mas as pressões inflacionárias persistem e existem sinais de superaquecimento em alguns países, em consequência dos fluxos de capital, na medida em que os investidores buscam maiores rendimentos.

A previsão de expansão nas duas maiores economias da Ásia em 2011, a China e a Índia, ficou inalterada em 9,6% e 8,4%, respectivamente, em relação ao último relatório do FMI. A África subsaariana deverá ter o maior crescimento entre todas as grandes regiões, de 5,8%. Para os Estados Unidos, a projeção de crescimento foi elevada de 2,3% para 3%, enquanto as estimativas para a zona do euro e o Japão foram mantidas em 1,5%.

O FMI também afirmou que prevê que os preços das commodities continuarão altos em 2011 em resposta à forte demanda global. O fundo elevou a estimativa para o preço do barril de petróleo a quase US$ 90, em comparação com o cálculo de outubro de US$ 79. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
crisecrescimentoPIBglobalFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.