FMI prorroga prazo para pagamento de US$ 985 mi da Argentina

O FMI confirmou a prorrogação, por umano, de um pagamento de US$ 985 milhões que a Argentina deveria fazer neste mês. "O Fundo atendeu ao pedido das autoridades da Argentina por uma extensão da expectativa de recompra sob o Programa de Reservas Suplementares, à medida que a posição externa da Argentina não é suficientemente forte para que o país cumpra à atual expectativa de recompra sem risco ou dificuldades indevidos", diz comunicado assinado pelo diretor-gerente do FMI, Horst Köhler. Pelas normas do FMI, os pagamentos referentes ao Programa de Reservas Suplementares podem ser adiados por até um ano emdeterminadas circunstâncias. A Argentina está em dia com os pagamentos de seu programa Stand-By, que só podem ser prorrogados no caso de aprovação de um novo programa. Notando o progresso da Argentina na implementação de reformas recomendadas pelo Fundo, Köhler diz no comunicado que as negociações entre o país e a instituição vão, a partir de agora, focalizar "a adoção de uma estratégia para fortalecer o setor bancário, aumentando a independência do Banco Central, e desenvolvendo uma âncora monetária quetenha credibilidade". O texto acrescenta que a situação econômica da Argentina continua extremamente difícil, mas sugere que o país poderá começar a se recuperar em breve. "O declínio na produção pode estar se desacelerando em alguns setores e dados preliminaresindicam que a produção industrial pode se firmar no segundo trimestre de 2002. As finanças públicas também melhoraram no mesmo período", diz o comunicado.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.