finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

FMI quer mudança no câmbio global e pressiona sobre iuan

Alcançar uma maior estabilidade cambial global pede que o mundo não conte mais, como tem ocorrido desde o fim do padrão ouro, com uma moeda emitida por um único país, disse o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta terça-feira.

REUTERS

17 de novembro de 2009 | 08h46

Dominique Strauss-Kahn retierou sua visão de que uma nova moeda global poderia envolver o Direito Especial de Saque (SDR) do organismo.

"Provavelmente teria que ser uma cesta", disse ele sobre o eventual substituto do dólar. "Em um mundo globalizado, não há soluções domésticas."

Ele também reiterou que a China precisa de um iuan mais forte como parte das políticas para ajudar a equilibrar sua economia ao estimular a demanda doméstica.

"Para nós... quanto antes melhor. Quão rapidamente? Vai levar algum tempo. Não é algo que se mude da noite para o dia", afirmou Strauss-Kahn.

(Por Alan Wheatley e Simon Rabinovitch)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROFMIDOLAR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.