FMI quer que Grécia reduza dívida a menos de 120% do PIB em 2020

O FMI é responsável por cerca de 20% dos empréstimos prometidos para a Grécia, e argumenta que esse nível é muito elevado para o país

Álvaro Campos, da Agência Estado,

26 de novembro de 2012 | 18h54

BRUXELAS - O Fundo Monetário Internacional (FMI) quer que os governos da zona do euro se comprometam agora a adotar, eventualmente, medidas para reduzir a dívida da Grécia para menos de 120% do PIB até 2020, segundo uma pessoa com conhecimento das conversas sobre o pacote de resgate para a Grécia.

O FMI, que é responsável por cerca de 20% dos empréstimos prometidos para a Grécia, e antes havia estipulado a meta da dívida de 120% do PIB até 2020, agora argumenta que esse nível é muito elevado para o país. O Fundo reconhece que será politicamente difícil para a zona do euro chegar a um acordo para atingir esse objetivo, mas quer uma promessa credível de que isso será feito mais adiante.

Segundo as projeções do FMI, sem novas medidas a dívida da Grécia deve ficar entre 140% e 150% do PIB no fim desta década. Por isso o Fundo quer um acordo sobre medidas para reduzir a dívida do país em 20% agora e o restante seria definido depois.

A fonte ouvida pela Dow Jones diz ainda que entre as medidas debatidas para reduzir a dívida da Grécia não está, necessariamente, um desconto (haircut) no valor dos bônus gregos que estão em poder de credores públicos. Mas é provável que seja aprovada uma redução nos juros cobrados sobre os empréstimos destinados ao país e também a prorrogação dos vencimentos desses créditos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIGréciaPIB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.