coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

FMI rebaixa estimativa de crescimento da China para 2013

Dados industriais e queda das exportações abalam previsões para a segunda maior economia do mundo

29 de maio de 2013 | 11h35

PEQUIM - O Fundo Monetário Internacional (FMI) rebaixou a estimativa de crescimento econômico da China para 7,75% este ano, apontando como causa a debilidade da economia mundial e as exportações.

A estimativa anterior do FMI era de 8%, e a revisão amplia as preocupações em relação ao desempenho da segunda maior economia do mundo, depois dos Estados Unidos.

A decisão do FMI acompanha uma série de revisões em relação à economia chinesa para este ano por economistas de instituições privadas, após os dados fracos da produção industrial e investimentos em abril, e o fraco desempenho da indústria em maio.

O prognóstico do FMI está acima da meta do governo, de 7,5%, mas acompanha as recentes revisões do Bank of America-Merrill Lynch, que reduziu sua estimativa de 8% para 7,6%, e a Standard Chartered, que rebaixou o índice de 8,3% para 7,7%.O ING também cortou a aposta de 9% para 7,8%.

"O ritmo menor de crescimento da economia deve se inverter moderadamente no segundo semestre, quando a expansão do crédito ganha impulso junto com a leve recuperação da economia global", afirmou David Lipton, diretor gerente do FMI. O FMI teme que a expansão de crédito para o consumo na China possa alimentar a inflação.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaPIBcrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.