carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

FMI recomenda cuidado na análise da inflação

O chefe da missão do FMI, Jorge Márquez-Ruarte, voltou a defender cautela na avaliação dos dados sobre inflação no País. Depois de reunião com o ministro do Planejamento, Guido Mantega, o economista do Fundo reconheceu hoje que as pressões inflacionárias têm recuado, mas frisou a importância de se ter "cuidado" na análise desses fatos."Não se pode simplesmente ver um dado de uma semana ou um mês", disse. Para o técnico do FMI, o Banco Central brasileiro tem tomado precauções nas avaliações sobre o comportamento da inflação.O encontro desta manhã com o ministro Guido Mantega foi a última reunião de coleta de dados da equipe técnica do Fundo Monetário Internacional. Logo mais, a partir das 15 horas, os técnicos do Fundo darão início às reuniões de negociação da terceira revisão do acordo.Será nesses encontros que o FMI e o governo brasileiro definirão as metas que deverão ser cumpridas nos próximos meses. Do lado do governo brasileiro, essas negociações serão feitas pelo secretário do Tesouro Nacional, Joaquim Levy, pelo secretário de Assuntos Internacionais da Fazenda, Otaviano Canuto, e pelo diretor de Política Econômica do Banco Central, Ilan Goldfajn.As reuniões serão feitas no ministério da Fazenda até a próxima segunda-feira quando, a partir das 17 horas, os técnicos do FMI terão uma nova audiência com o ministro da Fazenda, Antônio Palocci Filho, para encerrar oficialmente a vista ao País. A aprovação dos dados coletados nessa terceira revisão do acordo garantirá ao Brasil o direito de sacar, no início de junho, mais US$ 9 bilhões do Fundo.

Agencia Estado,

08 de maio de 2003 | 14h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.