FMI: reservas globais atingem recorde de US$ 4,3 tri

O dólar continua sendo, de longe, a moeda estrangeira mais utilizada por bancos centrais ao redor do mundo na composição de reservas cambiais, mas o euro está ampliando seu espaço lentamente, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Relatório trimestral divulgado hoje, chamado de "Composição Cambial de Reservas Oficiais Estrangeiras", inclui detalhamento das reserva de 138 países. O documento indica que um recorde US$ 4,3 trilhões eram mantidos em reservas estrangeiras no primeiro trimestre deste ano - as reservas somavam US$ 4,1 trilhões no final de 2007 e US$ 3,5 trilhões no primeiro trimestre do ano passado.Deste total, 63% eram reservas em dólares - ante 64% no quarto trimestre de 2007 e 65% em igual período do ano passado. Já a participação do euro nas reservas subiu para 26,8%, de 26,4% no último trimestre do ano passado e de 25,3% nos primeiros três meses de 2007. Analistas disseram que parte da razão do recuo do dólar nas reservas é o declínio do valor da moeda norte-americana nos mercados de câmbio. O dólar está 14% mais fraco em relação ao euro do que estava 12 meses atrás. Os dados do FMI incluem estatísticas trimestrais desde 1999, quando o euro foi lançado. O dólar respondia por cerca de 73% das reservas estrangeiras no segundo trimestre de 2001.Mas outros dados históricos mostram que no início dos anos 90 houve períodos em que a participação do dólar em reservas era bem inferior aos níveis atuais. Por essa razão, analistas dizem que variações modestas para cima ou para baixo não devem ser recebidas com grande alarme.As reservas estrangeiras totais, que incluem números de países que não detalham a composição do que acumulam por moedas, eram de US$ 6,9 trilhões no final do quarto trimestre, segundo o FMI, bem mais que o US$ 1,6 trilhão de uma década atrás. Entre os países que não detalham a composição de suas reservas por moeda está a China, país que tem as maiores reservas em moedas estrangeiras do mundo. O Brasil tem reservas de US$ 200,2 bilhões, segundo dados do Banco Central da última sexta-feira. A libra esterlina e o iene têm o quarto e terceiro maior peso entre as reservas estrangeiras. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.