FMI revisa para baixo previsão de superávit

O chefe da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI), Lorenzo Perez, informou que os técnicos do Fundo estão revisando, para baixo, a projeção de superávit da balança comercial brasileira deste ano. "Estamos afinando as projeções, mas existe a preocupação com o problema argentino que pode reduzir um pouco as exportações (brasileiras); eu acho que a projeção que vamos ter ao final será de um superávit entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões, mas ainda estamos trabalhando isso", admitiu Perez ao deixar o Ministério da Fazenda, onde teve uma reunião de trabalho com o ministro Pedro Malan.Na primeira revisão do acordo, divulgada em 24 de janeiro, os técnicos do Fundo e do governo brasileiro previram que a balança comercial poderia fechar este ano com um superávit de US$ 6 bilhões. A missão do Fundo fica no País até amanhã para concluir a coleta de dados que serão utilizados para a segunda revisão do acordo firmado entre o governo brasileiro e o Fundo em setembro do ano passado. Perez também acredita que o comportamento da balança comercial pode ficar comprometido por causa da maior atividade econômica do País, que aumenta o volume das importações. Ele disse que também estão considerando "outros parâmetros" de preços internacionais, com por exemplo, o preço do petróleo, que influencia no resultado final da balança comercial brasileira. Apesar do indicativo de que a revisão do saldo da balança comercial está sendo feito para baixo, Perez advertiu que o melhor desempenho da economia dos Estados Unidos poderá compensar os efeitos da crise da Argentina. O chefe da missão do FMI considerou como uma "boa notícia" a informação de que os analistas norte-americanos estão revendo, para cima, suas expectativas em relação ao desempenho da economia dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.