finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

FMI revisa para cima previsão de crescimento global

Projeção para o Brasil foi mantida; economia mundial deve crescer 5,2% em 2007.

BBC Brasil, BBC

26 de julho de 2007 | 01h14

O Fundo Monetário Internacional (FMI) aumentou nesta quarta-feira a previsão de crescimento da economia global para 2007, mas manteve as projeções sobre o Brasil.Segundo números divulgados em Washington, a economia global terá crescimento de 5,2% tanto neste ano como em 2008. Em abril, o Fundo havia projetado crescimento de 4,9% para ambos os anos.Para o Brasil, os números são os mesmos apresentados em abril: 4,4%, em 2007, e 4,2%, em 2008.O relatório cita o crescimento acelerado de China, Índia e Rússia nos primeiros meses deste ano e afirma que a economia americana pode estar voltando a se aquecer.A projeção de crescimento da China para 2007 aumentou de 10% para 11,2%. Pela primeira vez, o país assume a liderança com fator indutor no crescimento global."Com redução eo crescimento nos Estados Unidos, a China será o maior contribuinte para o crescimento global", afirmou o diretor da pesquisa conduzida pelo FMI, Charles Collyns.China, Rússia e Índia representam mais da metade da projeção de aumento de 5,2% na economia global, segundo o FMI.Mas ainda há riscos pela frente, de acordo com o Fundo, com pressões inflacionárias, sobretudo no setor de energia.Além disso, há maior chance de os bancos centrais aumentarem os juros, em comparação com o cenário divulgado em abril.A projeção de crescimento na área do euro também teve aumento de 2,3% para 2,6% desde abril.Nos Estados Unidos, houve redução da projeção de crescimento para 2007: de 2,2%, em abril, para 2% agora. A projeção para 2008 (2,8%) foi mantida.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.