FMI se diz disposto a fornecer assistência à Grécia

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está disposto a emprestar seus conhecimentos para a Grécia enquanto o país trabalha com os parceiros da União Europeia para resolver uma crise de dívida, segundo David Hawley, consultor para relações externas da instituição. "Nós estamos prontos para responder positivamente a pedidos futuros por assistência técnica", disse Hawley.

DANIELLE CHAVES, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 14h08

Em janeiro, o FMI enviou uma equipe para Atenas para explorar o fornecimento de assistência. Quando perguntado sobre a possibilidade de contágio em outros países da zona do euro (grupo de 16 países que adotam o euro como moeda), como Espanha e Portugal, Hawley afirmou que esses países estão em uma situação diferente. "Nós vemos diferenças entre as condições deles e as de outras partes da zona do euro", disse Hawley, citando as fortes posições fiscais, o sólido histórico e a credibilidade das instituições e estatísticas desses países.

No início desta semana, Olli Rehn, comissário europeu para relações econômicas, afirmou que autoridades europeias e do FMI visitarão Atenas nos próximos dias para examinar as medidas orçamentárias do governo grego. A União Europeia, que tem rejeitado a possibilidade de financiamento do FMI, está pedindo que a Grécia corte seu déficit no orçamento antes de receber qualquer ajuda. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
crise, Grécia, FMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.