FMI sobre Brasil: força de exportações é encorajadora

"Estamos encorajados pela aparente resiliência de diversos exportadores de commodities. Eles podem usar este forte avanço nos preços para avançar, independentemente do que acontecer com os preços de commodities", afirmou o diretor do Departamento de Pesquisa do Fundo Monetário Internacional, Simon Johnson, ao ser questionado sobre como o Brasil seria afetado por um declínio no atual ciclo de commodities (matérias-primas). Projeções individuais sobre economias serão apenas divulgadas na próxima semana pelo FMI.Johnson cita o fato, enumerado em relatório divulgado hoje, de que países precisam pensar em formas para diversificar exportações, sendo que "diversos países fizeram progresso nisto. "É duro ir além desta resposta hipoteticamente (sobre o Brasil). Depende exatamente quais commodities (podem declinar) e o momento em que aconteceria", completou.Nos relatórios divulgados hoje, o Fundo reconhece os riscos de uma reversão no ciclo de commodities e recomenda que países dependentes de exportações destes produtos procurem fazer reformas e fortalecer instituições para se protegerem da vulnerabilidade em relação a um choque nos preços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.