FMI: Tratado não impedirá Irlanda de pedir crédito

O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse que a Irlanda poderia entrar com pedido para outro pacote financeiro se for necessário, independentemente do resultado do tratado fiscal do país com a União Europeia, que será votado em 31 de maio, segundo o jornal Sunday Times.

NALU FERNANDES, Agencia Estado

29 de abril de 2012 | 11h02

Os ministros da Irlanda têm advertido que a rejeição do novo tratado irá impedir que o país tenha acesso a novos fundos de resgate do Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM, na sigla em inglês) - se é que precisará de tais recursos no futuro - e prejudicar a frágil recuperação econômica do país.

O jornal, porém, cita um porta-voz do FMI dizendo que não estava ciente sobre "qualquer condicionalidade" ligando o acesso aos financiamentos do FMI e ESM. "Se há regras na Europa, estas são regras deles, não nossas. Nós lidamos diretamente com nossos membros, e todos os membros podem pedir (financiamentos)", citou o diretor de relações externas do FMI, Bill Murray, no jornal.

"Qualquer país pode fazer o pedido para um empréstimo", citou Murray. "Não, os únicos países dos quais não aceitaríamos pedidos são não membros ou aqueles que não estão em condições adequadas a partir de empréstimos anteriores do FMI".

O governo irlandês tem objetivo de retornar ao financiamento nos mercados antes do fim do próximo ano, quando expira o programa de resgate feito, ao final de 2010, entre o país, a União Europeia e o FMI. O Sunday Times cita o ministro das finanças da Irlanda dizendo que "este é uma declaração de que a Irlanda poderia ir ao FMI". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIIrlandaempréstimos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.