FMI traz informações erradas sobre o Brasil, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que o documento conhecido como Monitor Fiscal do Fundo Monetário Internacional (FMI) traz observações equivocadas sobre o Brasil. Segundo ele, a avaliação de que há deterioração das contas públicas do País é errada, pois houve melhora fiscal de 2009 para 2010. Ainda segundo Mantega, isso será detalhado pelo secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin.

ADRIANA FERNANDES, CÉLIA FROUFE E FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

28 de janeiro de 2011 | 11h35

Mantega ressaltou que, levando-se em conta apenas o resultado fiscal do governo central (que reúne Banco Central, Previdência Social e Tesouro Nacional), o País atingiu a meta de 2,15% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010. Isso, segundo o ministro, é um volume idêntico ao registrado em 2009, mas já incluindo os resultados de Estados e municípios. Essa inclusão será verificada com a divulgação do resultado do setor público consolidado pelo Banco Central (BC), na próxima segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.