FMI vê crescimento de 4,2% na economia da A. Latina e Caribe

As economias da América Latina e doCaribe devem crescer a uma média de 4,2 por cento em 2008,disseram nesta sexta-feira representantes do Fundo MonetárioInternacional (FMI) em um seminário na Jamaica. O crescimento na região deve permanecer vibrante, barrandograndes mudanças inesperadas que afetariam grandes economiascomo os Estados Unidos, relataram os funcionários do FMI noencontro. "Este ano marca o quarto ano seguido de crescimentorealmente alto na América Latina e no Caribe, uma média de 5 a6 por cento", disse Markus Rodlauer, vice-diretor dodepartamento de assuntos para o Hemisfério Ocidental do FMI. "No próximo ano, nós projetamos uma média de crescimento depouco mais de 4 por cento dentro da região, que seráimpulsionado principalmente por investimentos e consumodoméstico", acrescentou. O representante do FMI, entretanto, alertou que certospontos negativos podem excluir potenciais ganhos. "Exportações dentro de economias da América Latina e doCaribe têm crescido bem, embora importações tenha continuado acrescer mais que exportações, o que diretamente afeta o déficitcomercial. Já começamos a ver sinais de superávits tornando-sedéficits, mas ainda mantemos uma linha de previsão de 4,2 porcento de crescimento para a região no ano que vem", concluiuRodlauer. (Por Horace Helps)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.