FMI vê expansão de 6,5% na África subsaariana em 2008

A economia deve continuar crescendo na África subsaariana, mas poderá ser afetada pela desaceleração global e continuidade da crise de crédito nos mercados financeiros internacionais, o FMI disse neste sábado. O Fundo espera que a economia da região expanda em média 6,5% este ano, impulsionada pelos países exportadores de petróleo, ou seja, Nigéria, Angola e Gabão. Entretanto, o crescimento nos países importadores de petróleo da região deverá desacelerar para cerca de 5%, segundo projeta o FMI. Em sua previsão anterior, divulgada em outubro, o FMI esperava que o crescimento médio na região ficasse em torno de 7,5%. Para o FMI, no entanto, a região hoje "está melhor preparada para resistir à uma piora do ambiente global" do que nos anos 90. "Muitos países na região estão menos expostos a mudanças nas condições econômicas globais."O FMI prevê que a inflação em 2008 na África subsaariana seja de 8,5%, com pressões ainda advindas dos preços do petróleo e alimentos. Mas alertou que, em alguns países da região, a inflação atingirá dois dígitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.