carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

FMI vê forte desaceleração nos EUA e busca ajuda global

A desaceleração econômica nos EstadosUnidos será significativa e vai durar algum tempo, avaliou oFundo Monetário Internacional (FMI) nesta segunda-feira,pedindo uma resposta coordenada à turbulência financeiraglobal. Embora ainda seja incerto quanto a crise vai durar, oscomplexos elos financeiros entre as regiões podem significarque economias emergentes também podem ser afetadas caso asituação piore, disse o diretor-gerente do Fundo, DominiqueStrauss-Kah, em um discurso. As incertezas incluem uma possível piora do setorimobiliário norte-americano e mais perdas em bancos europeuspor conta da turbulência nos mercados. "O problema é que hoje temos incertezas desconhecidas",afirmou ao iniciar uma visita de três dias à Índia. No mês passado, o FMI cortou sua previsão para ocrescimento mundial neste ano e alertou que a atividadeeconômica pode se enfraquecer ainda mais. A projeção caiu de 4,4 para 4,1 por cento. "Para os EUA pelo menos, a desaceleração será significativae vai durar algum tempo", acrescentou Strauss-Kahn. "Não hácomo escapar de um longo período de desaquecimento nocrescimento." SOLUÇÕES GLOBAIS Ele afirmou que é preciso encontrar soluções globais para aturbulência nos mercados financeiros e que há sinais decoordenação entre o Federal Reserve e o Banco Central Europeu(BCE). "Estamos em um mundo globalizado e os problemas globaisexigem soluções globais... Não estou dizendo que precisa serhoje. O que estou dizendo é que todos precisam se preparar paraalgo que precisa ser coordenado porque não há resposta localpara um problema global."

V. RAMAKRISHNAN E ANURAG JOSHI, REUTERS

11 de fevereiro de 2008 | 14h36

Tudo o que sabemos sobre:
MACROFMIATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.