Focos de doença em rebanho de porcos serão controladas

O secretário de Agricultura de Santa Catarina, Moacir Sopelsa, informou que o Estado realizará nos próximos dias testes sorológicos do rebanho de suínos nas áreas próximas dos locais onde foram detectados focos de Aujeszky, uma doença que atacou o rebanho suíno no ano passado. Uma sorologia já havia sido realizada em fevereiro e março nas áreas de risco. Em duas propriedades, os exames foram positivos no mês de março, disse Sopelsa. Os animais já foram abatidos e as propriedades implantaram o vazio sanitário pelo período de 30 dias. A descoberta da doença gerou até agora ao Estado um gasto de R$ 6 milhões em indenizações aos produtores pelos lucros cessantes, disse Sopelsa. Ele irá na quinta-feira à Brasília para uma reunião com o secretário de Desenvolvimento Agropecuário do Ministério da Agricultura, Maçao Tadano, para apresentar um relatório das ações de combate à doença. Sopelsa afirmou que o Brasil precisa discutir um novo contrato de venda de carne suína para a Rússia, pois os volumes previstos na negociação anterior já foram comercializados. Além disso, ressaltou o secretário, a Rússia já definiu que irá importar 450 mil toneladas do produto e o Brasil precisa definir sua cota dentro deste volume.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.