portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Focus prevê expansão de apenas 0,59% da economia

Em uma semana, cai à metade previsão de crescimento do PIB brasileiro para 2009

Fabio Graner, O Estadao de S.Paulo

17 de março de 2009 | 00h00

Depois do decepcionante resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do último trimestre de 2008, o mercado financeiro reduziu fortemente as projeções para o desempenho da economia em 2009. De acordo com a pesquisa semanal Focus, divulgada ontem pelo Banco Central (BC), a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto para 2009 caiu à metade e passou de 1,20% para apenas 0,59%. Foi a segunda redução consecutiva nessa projeção, que há um mês estava em 1,50%. O mercado enxerga um ano mais difícil ainda para as indústrias. A expectativa para a produção industrial em 2009, que na semana passada era de queda de 0,04%, passou para um resultado negativo de 1,59%. Há um mês, os analistas trabalhavam com crescimento de 1,50% para este indicador. A economista da Tendências Consultoria Marcela Prada avaliou que as próximas pesquisas devem mostrar um cenário ainda pior na projeção de crescimento da economia, porque muitas instituições ainda estão revendo seus números. Na visão dela, a posição mais agressiva do BC no corte de juros está sendo levada em conta pelos economistas, que estudam o comportamento da economia e fazem previsões para os números macroeconômicos,que acreditam em uma aceleração do nível de atividade nos próximos meses. Marcela explicou, no entanto, que a redução de 3,6% do Produto Interno Bruto do último trimestre de 2008 deixou um importante saldo negativo para este ano, que deve ficar ainda maior com a nova queda que ela acredita que ocorrerá no primeiro trimestre."O pior está passando. Esperamos que a partir do segundo trimestre haja uma recuperação'', afirmou, condicionando esse cenário ao não agravamento da situação internacional. A economista reconheceu que, diante de um Produto Interno Bruto tão ruim previsto para este ano, a pesquisa do Banco Central mostra um mercado ainda conservador com a projeção das taxas de juros para o final do ano.UM DÍGITOA estimativa, constatada pela pesquisa Focus, é de que taxa básica de juros, a Selic, encerre 2009 em 9,75% ao ano, o que significaria uma redução de apenas 1,5 ponto porcentual em relação ao nível atual.A explicação para isso é que a inflação esperada, apesar de estar em trajetória de queda, ainda é alta: 4,52%. A meta para 2009 é 4,5%. "Se olharmos para o PIB, a previsão para a Selic caiu pouco, mas quando se olha para inflação, que teve uma queda pouco expressiva, entende-se esse movimento, que ainda pode se aprofundar se caírem mais as expectativas de inflação", afirmou a economista.NÚMEROS4,52 % é a previsão de inflação para 20091,2 % era a previsão de crescimento do PIB até a semana passada9,75 % é a previsão para a taxa de juro no fim de 2009

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.