Foi a maior fraude da história

Caso motiva debate sobre regulamentação mais rigorosa

O Estadao de S.Paulo

06 de fevereiro de 2008 | 00h00

O episódio envolvendo o banco francês Société Générale veio alimentar as discussões sobre a necessidade de uma maior regulamentação no mercado financeiro. A seguir, os maiores golpes dos últimos tempos.SOCIÉTÉ GÉNÉRALEO banco foi vítima de golpe protagonizado por um de seus empregados e anunciou perdas de ? 4,9 bilhões - um recorde em fraudes cometidas por uma única pessoa. SUMITOMOYasuo Hamanaka, conhecido como "o rei do cobre", era responsável pelas atividades no setor de cobre da companhia japonesa Sumitomo Corp. Por dez anos, ele realizou operações fraudulentas que subtraíram US$ 2,6 bilhões da empresa entre 1986 e 1996. BARINGSO banco de investimentos mais antigo da Grã-Bretanha esteve próximo da falência em 1995 após um de seus funcionários, Nick Leeson, perder US$ 1,5 bilhão em especulações na área de derivativos. Leeson foi preso, mas libertado quatro anos depois por estar com câncer.ALLFIRSTEm fevereiro de 2002, o banco irlandês Allied Irish Bank (AIB) comunicou que um corretor havia dissimulado US$ 691 milhões em perdas em operações de câmbio. CALYONEm setembro do ano passado, um corretor do Calyon em Nova York provocou uma perda fiscal de US$ 364 milhões. Ele atuou em mercados de crédito, usando grandes quantidades de dinheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.