Fontes confirmam renúncia do ministro uruguaio

Fontes próximas ao governo uruguaio do presidente Jorge Batlle confirmaram nesta terça-feira a informação da renúncia do ministro da Economia do Uruguai, Alberto Bensión, ao jornal El Observador, mas não disseram se o presidente havia ou não aceitado. Bensión renunciou ontem após fortes pressões do Partido Nacional (PN), da coalizão do governo, que pediu publicamente sua renúncia em meio à grave crise econômica que enfrenta o país.Bensión esteve à frente do Ministério de Economia desde março de 2000, quando Batlle assumiu a presidência do Uruguai. Nas próximas horas deve ser definido quem ocupará o cargo. De acordo o El País, entre os mais cogitados estão o senador Alejandro Atchgarry e o economista Ernesto Talvi.Ontem à noite, o presidente do PN e ex-presidente do país Luis Lacalle disse, em rápidas declarações à imprensa, que a mudança no comando da Economia uruguaia era necessária para abrir uma nova etapa na vida econômica e política do país.Em quatro anos de recessão, com projeção de queda de 7% do PIB este ano, as reservas internacionais do país chegaram ontem a 66,1% dos 3,1 bilhões que o Banco Central ostentava ao final do ano passado. O risco país disparou para 1.700 pontos e o dólar para 27 pesos uruguaios, 8% acima do fechamento de sexta-feira. Com isso, a depreciação da moeda uruguaia já chega a 35% desde o dia 20 de junho, quando o governo decidiu adotar o regime de livre flutuação do câmbio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.