Força move ação por correções no FGTS

O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2013 | 02h04

A Força Sindical entrará na terça-feira com ação coletiva no Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedindo correção monetária sobre depósitos do FGTS dos trabalhadores. Segundo o presidente da central, Paulo Pereira da Silva, desde 1999 as correções dos depósitos são feitas com porcentuais abaixo da inflação. "É o maior assalto da história do Brasil e ocorre desde o governo FHC", disse ontem, em assembleia dos metalúrgicos de São Paulo. Ele calcula em R$ 300 bilhões as perdas nas contas do FGTS.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.