Força Sindical diz que queda da Selic é tímida

Para o presidente da entidade, 'um pouco mais de ousadia traria enormes benefícios para o setor produtivo'

Agência Estado,

10 de junho de 2009 | 20h39

A queda na taxa básica de juros, a Selic, em 1 ponto porcentual, anunciada nesta quarta-feira, 10, pelo Banco Central, é tímida e insuficiente para aquecer o consumo, gerar empregos e melhorar o Produto Interno Bruto (PIB) do segundo semestre, afirmou a Força Sindical em nota.

 

Veja também:

linkSelic tem taxa de um dígito pela 1ª vez na história, a 9,25%

 

"Um pouco mais de ousadia traria enormes benefícios para o setor produtivo, que gera emprego e renda e anseia há tempos pelo crescimento expressivo da economia.É um absurdo esta mesmice conformista dos tecnocratas do Banco Central. O governo não pode continuar com esta política que privilegia os especuladores em detrimento da produção e o emprego", disse o presidente da entidade, deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho.

 

Na avaliação da Força Sindical, "os membros do Banco Central insistem em contrariar os interesses nacionais". A nota diz ainda que o cenário econômico em recessão está favorável a uma queda drástica na taxa básica de juros. "O governo não pode continuar com esta política de incentivo a usura no País."

Tudo o que sabemos sobre:
jurosCopomForça Sindical

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.