Força Sindical e CUT se unem em campanha salarial

A Força Sindical e a CUT vão atuar unidas na campanha salarial das categorias que têm data-base neste semestre - como metalúrgicos, químicos, petroleiros e bancários. Para o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, "é uma demonstração muito positiva para o trabalhador" num momento em que o mercado de trabalho está em crise e se discute a reforma sindical.Ele disse que a pauta de reivindicações das negociações deste segundo semestre tem cerca de 120 pontos, mas os prioritários são reajuste salarial, reposição de perdas, redução da jornada de trabalho, participação nos lucros e resultados e manutenção das cláusulas sociais. As duas centrais sindicais devem também elaborar uma lista com sugestões a ser encaminhada ao governo federal para estimular investimentos, criação de emprego e o crescimento econômico. Nesta sexta-feira, as entidades realizarão atos com as bases para aprovar a idéia de luta conjunta. Segundo o sindicalista, a idéia já foi discutida e aprovada pelo presidente da Força, Paulo Pereira da Silva, e pelo presidente da CUT, Luiz Marinho. As duas centrais já atuaram unidas em 2001, em uma campanha dos metalúrgicos, lembrou Gonçalves.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.