Força Sindical espera 3 mil em protesto contra os juros

A Força Sindical espera a participação de 3 mil pessoas na manifestação pela redução das taxas de juros, nesta terça-feira, na capital paulista. ?Queremos sensibilizar o governo no sentido de que a taxa de juro alto prejudica o empresariado que não investe na capacidade produtiva e leva ao desemprego?, afirmou o vice-presidente da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna.Os metalúrgicos sairão da estação Armênia do metrô em direção a sede do ministério da Fazenda, na avenida Prestes Maia, a partir das 10 horas, na primeira manifestação da Força Sindical contra a política econômica do governo Lula.Segundo Juruna, além de pedir a redução dos juros, os manifestantes irão repudiar a proposta de empresários do setor metalúrgico, que na semana passada propuseram o corte de benefícios trabalhistas como medida emergencial para evitar demissões.CUTApesar de defender a redução dos juros, a CUT diz que não vai se juntar ao coro da Força Sindical ou da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). ?Não queremos nos somar à grita da Fiesp, que vai demitir de qualquer jeito, reduzindo-se ou não os juros?, afirmou o presidente do PSTU e membro da Executiva Nacional da CUT, José Maria de Almeida. ?Hoje, a discussão que temos é entre proteger os banqueiros ou os grandes industriais. Queremos que o governo baixe os juros no contexto de uma mudança global do modelo, para uma política que proteja os trabalhadores.?Para ele, uma redução de meio ponto percentual seria insuficiente para reativar a economia. ?Continuamos querendo uma redução de juros, mas não apenas da Selic, mas dos juros que os bancos cobram ao consumidor.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.