Força Sindical repudia mudanças na Previdência

Em nota assinada pelo seu presidente, Paulo Pereira da Silva (o Paulinho da Força), a Força Sindical repudia possíveis mudanças na Previdência Social. Segundo a central sindical, não será aceita a proposta de alteração no cálculo do auxílio-doença, "que irá reduzir em até 57% o valor recebido pelos trabalhadores". Para os sindicalistas, a medida é "nefasta". "A proposta da Previdência Social é absurda e arbitrária."A Força Sindical destaca, no comunicado, que irá lutar com todos os mecanismos disponíveis, "para evitar essa retirada de direitos adquiridos dos trabalhadores". Entre as ações ameaçadas pela entidade estão a derrubada da proposta no Congresso Nacional e uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF).Na nota, a Força Sindical afirma que ao mudar o cálculo do valor do auxílio-doença de 80 meses para os últimos 12 meses, o governo não estaria levando em consideração a rotatividade dos trabalhadores, "muitas vezes ocasionando redução salarial".Para o presidente Paulo Pereira, o governo Lula precisa combater as fraudes e a sonegação na Previdência, que chega a índices alarmantes. E finaliza: "É preciso pensar mais no social e não em modificar as regras para prejudicar os trabalhadores."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.