Força sindical teme demissões no setor de brinquedos

A Força Sindical demonstrou preocupação nesta quinta-feira com a proximidade do fim da salvaguarda que protege a indústria de brinquedos contra a invasão de produtos importados. Segundo a central sindical, o término da proteção poderá prejudicar ainda mais as empresas brasileiras e acabar com empregos no setor.A salvaguarda dos brinquedos tem dez anos. Em janeiro de 2005, foi prorrogada pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) por um ano e meio. O prazo de vigência da medida tem validade até o dia 30 de junho sobre as importações de brinquedos acabados.Em comunicado à imprensa, a Força Sindical considerou que somente o esforço conjunto levará a solução da crise que atinge o setor desde a abertura da economia nacional. "Este é o momento de o governo mostrar que realmente defende o emprego e agir junto com trabalhadores e empresários para revitalizar o setor de brinquedos", destacou a central sindical.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.