Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Força-tarefa contra fraudes na Previdência gera economia de R$ 285 milhões

Secretário da Previdência Social afirmou que este ano foram realizadas 45 operações de uma força-tarefa formada por Previdência, Ministério da Fazenda e Polícia Federal

Carla Araújo, O Estado de S.Paulo

05 de dezembro de 2016 | 15h39

BRASÍLIA - O secretário da Previdência Social, Marcelo Caetano, disse, em um vídeo postado no Twitter do presidente Michel Temer, que as ações de combate às fraudes nos auxílios previdenciários já geraram economia de quase R$ 285 milhões. "Com uma fiscalização mais intensa e o uso de forças-tarefa, o governo conseguiu desmontar esquemas de desvio na Previdência que permitiram economizar R$ 284,9 milhões", destacou.

Segundo Caetano, só este ano foram realizadas 45 operações de uma força-tarefa formada por agentes da Previdência, Ministério da Fazenda e Polícia Federal. "O que dá em média uma operação da PF por semana", destacou. 

"É algo muito importante para que se combatam as fraudes, para que sirva de exemplo e para que as pessoas que recebam o benefício previdenciário sejam aquelas que realmente façam jus, tenham de fato direito a receber o benefício previdenciário e não aquelas pessoas que tentam se valer de artifícios ilícitos para obter o benefício, tirar o dinheiro do povo, do contribuinte, para um benefício pessoal", completou. 

Caetano destacou que, apesar de o combate as fraudes ser importante, a Previdência tem por si outros entraves que precisam ser alterados para sua sustentabilidade. Para ele, o problema central da Previdência no Brasil é existência de "regras que permitem às pessoas se aposentarem em idades mais baixas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.