Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Forças Armadas estimam precisar de R$ 80 mi extras para cumprir 'missões' dadas pelo governo

Rombo será causado por gastos extras com operações não planejadas para desobstrução de estradas, deslocamento de tropas e contenção da crise de abastecimento

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

30 Maio 2018 | 20h08

BRASÍLIA - Embora o governo esteja repetindo, a todo momento, que as diferentes etapas da operação de desobstrução de estradas pelas tropas federais não terão custos adicionais, as Forças Armadas vão pedir incremento de R$ 80 milhões no orçamento deste ano, segundo apurou o Estado.

+ Novas prisões por atos violentos na greve estão sendo realizadas, diz Etchegoyen

Na última sexta-feira, o presidente Temer assinou o decreto de Garantia da Lei da Ordem (GLO) autorizando o emprego do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, além da Força Nacional, para acabar com os bloqueios nas rodovias e evitar que a crise de abastecimento se agravasse. O Ministério da Defesa já tinha destinado R$ 113 milhões para as ações da GLO, mas as diferentes convocações das forças – para intervenção no Rio de Janeiro, desbloqueio de estradas e outras missões – devem abrir um buraco de R$ 80 milhões no orçamento.

As Forças Armadas estão consumindo seus estoques de combustível para fazer comboios em todo o País, assim como para simples deslocamento de suas tropas. Hoje, além da desobstrução de vias em todo o País, há atuação das tropas nas eleições em Tocantins, ajuda humanitária em Roraima e intervenção no Rio. O volume de recursos estimado seria para cobrir essas despesas não previstas originalmente. Neste valor não estão computadas, no entanto, as previsões de gasto com emprego de tropas durante as eleições de outubro, já autorizadas pelo presidente Temer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.