Ford/Divulgação
Ford/Divulgação

Ford adia por 3 meses pagamento de financiamento de carros da marca

Empresa diz que medida é para dar um alívio financeiro ao consumidor; parcelas serão cobrados no fim do contrato

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2020 | 20h26

Diante das dificuldades causadas com a chegada ao País do novo coronavírus -  que está levando empresas a darem férias coletivas aos funcionários e redução de salários - a Ford oferece a possibilidade de seus clientes suspenderem o pagamento das parcelas dos próximos três meses. Elas serão cobradas apenas no final do financiamento, segundo anunciou a empresa nesta quinta-feira, 26.

O juro a ser cobrado pela alteração é o de mercado, informa o vice-presidente da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb. Ele ressalta não tratar-se de uma ção de vendas, mas de oferecer alternativa aos clientes que já adquiriram carros da marca por meio de financiamento do Ford Credit a guardarem uma reserva de dinheiro para outras necessidades.

"O adiamento de três parcelas para o final do contrato é uma forma de dar um alívio importante para a travessia desse período crítico”, acrescenta José Netto, diretor executivo da Ford Credit, ligada ao Banco Bradesco.

O mercado de veículos neste mês vai despencar pois as concessionárias estão fechadas para vendas e os Detrans estaduais não estão realizando emplacamentos. É por esse dado que o setor contabiliza os negócios a cada mês.

Queda dramática

"Será uma queda enorme, dramática", prevê Golfarb. A maioria das fábricas de todas as marcas que atuam no Brasil também está fechada para evitar a disseminação da covid-19 entre os funcionários. Diversos fabricantes de autopeças também estão suspendendo a produção.

Nesta quinta, a Volkswagen, primeira montadora a dar férias coletivas aos funcionários de suas quatro fábricas inicialmente por três semanas - prazo que terminaria no dia 13 de abril, decidiu prorrogar a paralisação até o fim do próximo mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.