Ford confirma venda da Volvo para a chinesa Geely por US$ 1,8 bi

Companhia chinesa quer que a Volvo aumente a produção e utilizará a experiência e a rede de distribuição da Geely para alcançar esse objetivo

Filipe Domingues, da Agência Estado,

29 de março de 2010 | 09h05

A Ford Motor confirmou neste domingo, 28, a venda da Volvo, sua unidade sueca de automóveis, para a chinesa Geely Automobile Holdings Ltd por US$ 1,8 bilhão. O acordo é um marco para a crescente indústria automobilística da China e deverá elevar o perfil da Geely para o cenário automotivo global.

 

Sob o acordo, a Geely pagará um sinal de US$ 200 milhões e mais US$ 1,6 bilhão em dinheiro pela Volvo Cars, empresa que atualmente vem registrando prejuízo. A Ford espera que o negócio termine no terceiro trimestre, quando os assuntos regulatórios forem resolvidos.

 

A fabricante de automóveis norte-americana continuará cooperando com a Volvo Cars em uma série de setores depois que a venda se completar, para garantir tranquilidade no processo de transição. No entanto, não a companhia ficará com nenhum negócio da Volvo. As duas empresas seguirão trocando componentes automotivos durante algum tempo, como itens para motorização, por exemplo.

 

O presidente da Geely, Li Shufu, declarou que a Volvo manterá a identidade sueca e a independência estratégica. A equipe de gerenciamento da empresa permanecerá em Gothenburg. Mas a companhia chinesa quer que a Volvo aumente sua produção e utilizará a experiência e a rede de distribuição da Geely para alcançar esse objetivo.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FordVolvoautomóveisGeely

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.