Ford e Renault-Nissan podem negociar parceria

O presidente das fabricantes de automóveis Renault e Nissan pode começar a negociar com Ford, já que os prospectos de uma negociação com a General Motors estão terminando, segundo fontes ouvidas pelo canal financeiro Bloomberg.Executivos da Renault-Nissan e da Ford vêm mantendo contato desde o mês passado sobre a possibilidade de uma associação, de acordo com o Bloomberg. William Clay Ford Jr. entrou inicialmente em contato com Ghosn em julho para discutir uma parceria caso as negociações com a GM não resultassem em nada.Depois de dois meses de discussões, é provável que não seja firmada nenhuma parceria entre GM e Renault e Nissan. Segundo o canal, porta-vozes das empresas afirmaram na quinta-feira que as negociações continuam e que nenhuma decisão foi tomada. A Ford anunciou no dia 15 de setembro um plano de reestruturação nos Estados Unidos que levará a um corte de 14 mil postos de trabalho, além da oferta de um Plano de Demissão Voluntária para 75 mil trabalhadores sindicalizados. O objetivo é reduzir seus custos anuais nos Estados Unidos e no Canadá em US$ 5 bilhões até 2008.A Ford acrescentou ainda que fechará a fábrica de Maumee (Ohio, EUA) em 2008 e a de motores em Essex (Ontário, Canadá) em 2007.Este é o terceiro plano de reestruturação apresentado em cinco anos pela empresa para a área da América do Norte, que nos últimos meses está sofrendo grandes perdas.A companhia registrou no primeiro semestre de 2006 perdas de US$ 1,4 bilhão e, segundo um relatório interno divulgado pelo jornal Detroit News, os números vermelhos podem chegar aos US$ 9 bilhões este ano.No entanto, apesar destas medidas, a direção da empresa acha que a problemática unidade da América do Norte não registrará lucro pelo menos até 2009, um ano depois do previsto inicialmente.

Agencia Estado,

22 de setembro de 2006 | 15h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.