Ford fará recall de 166,4 mil unidades do Ka

A partir de segunda-feira, concessionárias da marca farão reparo no chicote elétrico, que pode causar curto-circuito

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2010 | 00h00

A Ford está chamando donos de 166.460 modelos Ka fabricados entre 2008 e janeiro de 2010 para providenciar a fixação do chicote elétrico com isoladores na carroceria. Os consertos serão realizados a partir de segunda-feira em todas as concessionárias da marca.

De acordo com a Ford, há riscos, em casos extremos, de curto-circuito e princípio de incêndio no compartimento do motor.

Com essa convocação, o total de veículos envolvidos em recall no Brasil neste ano soma 930.887. Em todo o ano passado, tiveram de retornar às revendas para correção de defeito de fábrica 723.817 veículos, segundo relatório do site Estradas.com, que acompanha todas as campanhas de recall no País.

O site conta duas vezes as 107 mil unidades do Toyota Corolla que passaram por dois chamamentos neste mês, o primeiro para verificação de problemas no tapete do motorista e o segundo para a substituição da peça e colocação de um selo com orientações de instalação do tapete no para-brisa dos veículos. Há riscos de o tapete se prender ao pedal do acelerador e provocar a aceleração involuntária do veículo. Com isso, a conta sobe para 1.037.887 veículos envolvidos em recall de janeiro até agora.

Ao todo, há 22 campanhas de recall em andamento. A maior delas envolve 193.320 unidades do novo Gol e do Voyage, da Volkswagen, iniciada em fevereiro para corrigir problemas no rolamento das rodas. A menor envolve apenas um modelo Volvo C30, que teve a caixa automática de câmbio substituída também em fevereiro.

Segunda convocação. Esse é o segundo recall da Ford neste ano. No início do mês, a montadora convocou 861 proprietários dos modelos Fusion, importados do México, para a troca da peça usada para reclinar o encosto do assento dianteiro.

O recall do Ka envolve todos os modelos fabricados em 2008 e 2009 e parte das versões fabricadas neste ano, identificadas com numeração de chassi até AB203702.

A montadora constatou uma interferência da fiação elétrica do veículo com pontos da carroceria localizados no compartimento do motor e painel de instrumentos.

O problema pode acarretar queima constante de fusíveis, inoperância de itens de segurança, como faróis, setas e limpadores de para-brisa. Em situações extremas de uso, há riscos de curto circuito e princípio de incêndio no compartimento do motor. A Ford disponibiliza o telefone 0800 703 3673 e o site www.ford.com.br para mais informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.