Reuters
Reuters

Ford investirá US$ 4,5 bi em carros elétricos até 2020

Fabricante quer lançar 13 veículos movidos a eletricidade; linha deve aumentar em 40%

AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

11 de dezembro de 2015 | 20h43

A Ford anunciou que vai investir US$ 4,5 bilhões na fabricação de carros elétricos nos próximos cinco anos. A ideia da companhia, que quer acrescentar 13 veículos movidos a eletricidade em seu portfólio, é acabar com o preconceito dos americanos em relação a nova tecnologia, que tem dificuldades em atrair novos compradores no país.

Com o novo investimento, a empresa, que é a segunda maior do setor, vai aumentar sua linha de carros elétricos em 40%, disse o CEO da fabricante Mark Fields, em entrevista coletiva. Atualmente, apenas 13% dos carros da companhia são elétricos.

Com mais veículos movidos a eletricidade disponíveis, a companhia acredita que a tecnologia se tornará mais familiar para as pessoas. “O desafio daqui para frente não é quem fornece mais tecnologia em um veículo, mas quem organiza melhor essa tecnologia de forma a emocionar e surpreender as pessoas”, diz o vice-presidente executivo de desenvolvimento de produtos da Ford, Raj Nair, em nota. 

Entre os novos veículos elétricos que a montadora pretende lançar em breve, o mais esperado é o Focus Electric. De acordo com a empresa, o carro tem capacidade de recarga mais rápida do que outros veículos que oferecem a tecnologia. “As baterias são a força vital de todo veículo elétrico”, disse o diretor de programas de eletrificação da montadora, Kevin Layden.

Além do receio por parte das pessoas em comprar carros elétricos, o plano de expansão da tecnologia esbarra nos preços baixos da gasolina nos Estados Unidos. O preço mais alto dos veículos elétricos também é uma barreira para os consumidores.

De acordo com informações divulgadas pela consultoria Autodata Corporation à agência de notícias Bloomberg, as vendas dos carros elétricos da Ford caíram 25% em 2015. 

Concorrência. Além de anunciar o investimento em carros elétricos, a montadora norte-americana Ford anunciou o desenvolvimento de um serviço de carona paga semelhante ao Uber. A informação foi confirmada pelo vice-presidente de pesquisas da montadora, Ken Washington.

A Ford, de acordo com o executivo, já testa o novo aplicativo com funcionários, que são transportados em vans em sua sede, em Dearborn, nos EUA. 

No futuro, ela pretende usar o app para fornecer carros e vans com motoristas para pessoas que pretendem ir para um mesmo destino e cobrar uma tarifa pelo transporte de passageiros.

“Nossa visão é de sermos uma fornecedora de serviço de mobilidade, além de construir um veículo que estará na frota de alguém”, disse Washington. “Enxergamos este segmento como um negócio do qual queremos participar.” 

Mais conteúdo sobre:
Ford

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.