Ford lucra US$ 2,6 bilhões e tem melhor resultado desde 2004

Montadora apontou melhora nos números da América do Sul, onde o lucro antes de impostos foi de US$ 285 milhões

, O Estado de S.Paulo

24 de julho de 2010 | 00h00

A montadora Ford registrou lucro de US$ 2,6 bilhões no segundo trimestre de 2010, ou US$ 0,61 por ação, com aumento de US$ 338 milhões na comparação com igual período do ano passado. Todas as principais operações ao redor mundo apresentaram melhora de resultados.

Excluindo itens especiais, a montadora informou um lucro operacional antes de impostos de US$ 2,9 bilhões, ou US$ 0,68 por ação. O desempenho entre abril e junho caracteriza melhor desempenho da Ford desde o primeiro trimestre de 2004.

A receita da montadora totalizou US$ 31,3 bilhões no segundo trimestre deste ano, alta de US$ 4,5 bilhões em relação ao mesmo período de 2009.

A montadora encerrou o segundo trimestre com caixa bruto de US$ 21,9 bilhões - queda de US$ 3,4 bilhões sobre o primeiro trimestre, como resultado de ações para reduzir sua dívida.

Considerada apenas a divisão norte-americana, o lucro operacional antes de impostos foi de US$ 1,9 bilhão no segundo trimestre.

América do Sul. A Ford América do Sul registrou lucro operacional antes de impostos de US$ 285 milhões no segundo trimestre de 2010, frente a um lucro de US$ 86 milhões no mesmo período do ano passado e de US$ 203 milhões no primeiro trimestre. Foi o 26.º trimestre consecutivo de lucratividade na região, onde o Brasil responde por cerca de 70% das vendas.

Segundo a empresa, o aumento reflete principalmente preços líquidos favoráveis, câmbio também favorável e maior volume, compensado parcialmente pelo aumento das commodities e dos custos estruturais. A receita do segundo trimestre foi de US$ 2,6 bilhões, ante US$ 1.8 bilhão do mesmo trimestre de 2009.

"No segundo trimestre, enfrentamos desafios diante do fim da redução do IPI, da desaceleração no ritmo de crescimento de vendas da indústria, bem como o aumento do preço das commodities", disse o presidente da Ford Brasil e Mercosul, Marcos de Oliveira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.