Ford prevê prejuízo de US$ 1 bilhão na Europa

Expectativa de perdas é o dobro da anterior e levou a montadora a reduzir sua projeção de lucro e investimentos para o ano

DETROIT, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2012 | 03h08

As perdas na Europa levaram a americana Ford a reduzir sua estimativa de lucro e investimentos para este ano. A montadora vê um aprofundamento da crise econômica na Europa e prevê agora um prejuízo acima de US$ 1 bilhão na região em 2012.

A nova expectativa da Ford para perdas na Europa está em linha com a maioria das projeções de Wall Street e é quase o dobro da estimativa anterior, que não passava de US$ 600 milhões.

Diante disso, a montadora admite que pode lucrar menos neste ano do que em 2011, quando somou ganhos de US$ 8,8 bilhões, antes do desconto de impostos. A empresa também diminuiu sua projeção de investimentos para um intervalo entre US$ 5 bilhões e US$ 5,5 bilhões, menos do que os US$ 6 bilhões previstos anteriormente.

O presidente executivo da Ford, Alan Mulally, disse ontem durante teleconferência com analistas que a montadora está revisando todos os aspectos do seu negócio na Europa, mas não quis dar detalhes sobre os esforços para reduzir a capacidade de produção.

Mundo. A Ford anunciou ontem um lucro líquido de US$ 1 bilhão no segundo trimestre, 57% menor que em igual período de 2011. A receita teve queda de US$ 2,2 bilhões na mesma comparação, para US$ 33,3 bilhões.

A montadora americana se apoiou nos negócios na América do Norte e em seu braço financeiro para fechar o trimestre com lucro. A Ford manteve preços mais altos em seu mercado local, aumentando a receita operacional na América do Norte para mais de US$ 2 bilhões.

Mulally afirmou que a Ford espera agora que as vendas nos Estados Unidos neste ano fiquem próximas das estimativas mais pessimistas, que variam de 14,5 milhões a 15 milhões de unidades. O motivo é que as vendas foram menores que o esperado nos últimos meses.

Na Europa, a Ford teve prejuízo antes de impostos de US$ 404 milhões no segundo trimestre, revertendo o lucro de US$ 176 milhões de um ano antes.

A empresa teve resultado positivo na América do Sul no trimestre, de US$ 5 milhões, mas os ganhos foram significativamente menores que os US$ 267 milhões obtidos no mesmo período de 2011. / REUTERS E DOW JONES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.