Forma com que Furnas disputará Belo Monte 'está guardada a 7 chaves', diz Nadalutti

Presidente da empresa afirma que o ideal seria que empresas da holding não disputassem entre si

Kelly Lima,

22 de março de 2010 | 17h13

O presidente de Furnas, Carlos Nadalutti, disse nesta segunda-feira, 22, que a forma com que a empresa vai entrar na disputa pela hidrelétrica de Belo Monte no leilão de abril ainda está guardada a sete chaves. Para ele, no entanto, o ideal seria o sistema "noiva", ou seja, aquele em que os consórcios disputam o empreendimento entre si e depois o vencedor forma a parceria com a Eletrobras. "O ideal seria que as empresas da holding não disputassem entre si", comentou em entrevista há pouco no evento de lançamento da nova logomarca da empresa.

 

Nadalutti disse que a empresa está se preparando para a disputa seja com qual consórcio for. "Estamos buscando as alternativas A, B ,C e até a S de saída, se for o caso." Para o presidente de Furnas, os valores estipulados para os investimentos em Belo Monte "são razoáveis do ponto de vista do governo". Mas frisou: "O que a holding decidir, nós seguiremos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.