Fornecedores querem contratos em reais, diz Gabrielli

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou que existe demanda para o fechamento de contratos de fornecimento de produtos e serviços em reais. "Há procura e é uma tendência, diante do enfraquecimento do dólar", afirmou o executivo em entrevista coletiva à imprensa, no escritório da empresa em Londres.Gabrielli explicou que, até então, os fornecedores da Petrobras preferiam fechar acordos baseados na moeda americana. Mas, com a desvalorização do dólar, estão recebendo menos pelos serviços prestados à estatal - como a construção de plataforma, por exemplo. Segundo o executivo, a demanda por acordos em reais vem de empresas nacionais e estrangeiras. "O real está sendo visto como moeda forte."O executivo informou que a Petrobras tem cerca de 55 mil contratos. Por enquanto, nenhum foi fechado em real, apenas está sendo constatada a demanda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.