Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Forte demanda por gás é perspectiva para longo prazo

O diretor de gás e energia da Petrobras, Ildo Sauer, disse hoje que a demanda pelo gás natural poderá chegar a 100 milhões de metros cúbicos por dia num cenário de médio a longo prazo. Durante palestra, o diretor afirmou que esta projeção leva em conta um consumo de 30 a 40 milhões de metros cúbicos por dia no setor industrial, preferencialmente em sistemas de cogeração com gás natural e bagaço de cana. Além disso, com grandes investimentos na malha de distribuição, é possível agregar até 20 milhões de consumidores de pequeno porte, que representariam uma demanda de 9 milhões de metros cúbicos por dia. Para conectar esse número de consumidores, Sauer estimou que seria necessária uma malha de 250 mil quilômetros de rede. Os veículos leves, automóveis e ônibus são candidatos potenciais à substituição dos atuais combustíveis pelo gás, lembrou Sauer, reforçando a demanda projetada.Ele também observou que este cenário estimado dependerá ainda do "despacho" (quantidade de energia fornecida por uma usina ao sistema elétrico) das termelétricas. Se todas as usinas estivessem sendo despachadas atualmente, elas consumiriam 16 milhões de metros cúbicos por dia. "O despacho depende de São Pedro e do Palocci", brincou Sauer, numa referência ao aumento da demanda por energia decorrente do crescimento econômico. Projetos e estudosSauer mencionou os principais projetos e estudos da Petrobras no setor de gás. Ele disse que a ampliação da malha Sudeste e Nordeste já teve um financiamento de US$ 1 bilhão assinado. A execução da obra aguarda as licenças ambientais do Ibama.Também está em estudo um gasoduto de integração entre o Sudeste e o Nordeste, além do projeto entre Uruguaiana, na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, e Porto Alegre. Sobre este último, Sauer disse que ele dependerá do custo do gás argentino e do desenvolvimento do mercado regional.Na abertura do Fórum Brasileiro das Distribuidoras de Gás, o secretário de energia, minas e comunicações do Rio Grande do Sul, Valdir Andres, afirmou que o gasoduto é estratégico para o Estado. Sauer também citou os projetos de gasoduto virtual, para o transporte de Gás Natural Comprimido (GNC) e Gás Natural Liquefeito (GNL). No caso do GNL, ele lembrou que será implantado um projeto-piloto comercial em São Paulo. Sauer citou que a frota de veículos convertidos para gás natural somava 557 mil até junho deste ano e que há 615 postos de Gás Natural Veicular (GNV) no País.

Agencia Estado,

04 de setembro de 2003 | 13h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.