Fórum de Davos termina após cinco dias de debates acalorados

Ausência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para receber o prêmio 'Estadista Global' frustou organizadores

estadao.com.br,

31 Janeiro 2010 | 12h51

O Fórum Econômico Mundial fecha suas portas neste domingo, 31, no quinto dia de debates acalorados sobre se é necessário aprofundar a regulação do setor financeiro e qual a melhor maneira para assegurar que a recuperação econômica siga seu caminho durante 2010.

 

O último debate na pequena cidade suíça de Davos terá como tema o estado da economia mundial e como mantê-la no caminho da recuperação, com a participação do executivo-chefe do Deutsche Bank, Josef Ackermann, e o presidente da Wipro, Azim Premji.

 

Os organizadores do Fórum apostavam como ponto alto da edição deste ano a entrega do prêmio de "Estadista Global" para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, frustrada após uma crise de hipertensão que o obrigou a ficar no Brasil. Lula acabou sendo representado na entrega do prêmio pelo chanceler Celso Amorim.

 

Com agências internacionais.

Mais conteúdo sobre:
Davos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.